TAMERCOMVC show

TAMERCOMVC

Summary: Esse é o Podcast do TAMER! Treinador, desde 2002. Aqui, ele entrevista pessoas que já passaram por sua metodologia e conseguiram ter mais plenitude na sua vida, nos seus relacionamentos e ou no seu propósito, através do autoconhecimento e autodesenvolvimento. A intenção com esses convidados é te inspirar. Porque, se eles tiveram transformações em suas vidas, você também pode. As pessoas que ele entrevista são pessoas comuns, assim como você. Porém, a intenção do bate papo não é só inspirar, é também aprender, neste compartilhamento de saberes e histórias.

Join Now to Subscribe to this Podcast

Podcasts:

 Consigo aproveitar o que a vida tem para mim (com Elvis Sendra) - Temporada 3 #livresdocasulo - Episódio 8 | File Type: audio/mpeg | Duration: 4584

Na época em que fui para o treinamento, eu vinha de uma área técnica e precisava melhorar minha comunicação, minhas relações interpessoais. Estava agoniado, muito incomodado com aquilo, recebi a recomendação de um portal de treinadores e fui bater na porta do escritório da Tamer Treinamentos. Quando conversei com vocês, decidi ir participar logo na próxima turma do treinamento. Naquele momento, eu estava muito incomodado com o que estava acontecendo e precisava de ajuda. Tive todas as orientações que precisava e quando li os resultados que o treinamento prometia, tive a certeza de que iria me ajudar, por isso não tive dúvidas, nem resistência. Eu coloquei na cabeça que queria uma transformação, então me entreguei à experiência. Fiz o treinamento todo acreditando, sem medo. Foi como se tivessem tirado um véu do meu rosto, um desbloqueio onde consegui enxergar algumas coisas que antes estavam na minha frente, mas eu não estava enxergando. Ao ponto de, ao chegar em casa, após o treinamento, eu só abracei a minha esposa e ela disse “Você está diferente”. E comecei, realmente, a mudar a forma de enxergar as coisas. Elevei o meu nível de consciência sobre as coisas que estavam ao meu redor, antes sentia um incômodo e não sabia por que, depois comecei a ter consciência do que me incomodava; Depois, fiz o treinamento avançado junto com a minha esposa e fez toda a diferença nas nossas vidas. E, inclusive, entendi que eu não queria mais estar onde eu trabalhava e que era isso que me incomodava. Foi uma transformação muito grande na minha vida, eu sou muito grato e nada vai pagar o que os treinamentos fizeram pela minha vida, foi como uma explosão, sair de dentro da casca de um ovo e perceber que o mundo é muito maior. Eu vivo todo dia o que eu vivi desde o primeiro dia do treinamento, eu aprendo todos os dias, lembro o treinamento e isso me faz avançar. Sou independente e consigo avançar, em todas as áreas, consigo aproveitar o que a vida tem para mim. Se tivesse um meio, eu convenceria todas as pessoas a fazerem o seu treinamento.

 Sou Uma Pessoa Mais Feliz (com Joanne Mattos) - Temporada 3 #livresdocasulo - Episódio 7 | File Type: audio/mpeg | Duration: 4019

Nas palavras da queridona JOANNE: Eu buscava um ambiente de paz, de pessoas de amor, que respeitassem umas às outras e encontrei muito mais que isso, no treinamento foi algo muito além. Naquele momento, eu não tinha noção de quanto aquilo impactaria a minha vida. Foram anos buscando me conhecer, desenvolver, até que cheguei a conhecer minha missão. E é o que me move, me faz acordar todos os dias feliz. O treinamento está comigo, desde a hora em que eu acordo até quando vou dormir. Estou conectada ao treinamento, ele vive em mim. Falar sobre o treinamento é falar sobre a minha vida. Responder ao porquê, encontrar o meu porquê, é algo que requer muito autoconhecimento e trabalho. Antes do treinamento, eu sentia a necessidade de ser aceita, o tempo todo e isso me impedia de ser eu mesma. Deixava de falar ou fazer algo por medo da rejeição. Hoje não sinto necessidade nenhuma de ser aceita, apenas a necessidade de ser eu mesma, estar alinhada aos meus valores e às minhas crenças  Antes de ter conhecimento, a busca era satisfazer ao ego, e não a mim mesma. Eu tinha uma grande quantidade de pessoas na minha vida e, durante o processo de autoconhecimento, fui percebendo que não precisava mais de tanta gente, mesmo nos momentos de crise, eu sozinha me bastava. Eu não tinha muito clareza do que queria profissionalmente e nada era suficiente, passei por diversas áreas até encontrar a área da saúde e identificar esse caminho profissional e realização pessoal, alinhar isso foi o grande ganho que eu tive com os treinamentos. Hoje eu não separo trabalho de vida pessoal, é a minha vida, amo o que faço. Eu não tinha noção do meu potencial e nunca imaginei que poderia ser tão influente, se tornar tão potente no ambiente em que estou. Eu descobri o potencial incrível que tinha. Sou uma pessoa mais feliz e contribuo com as pessoas ao meu redor.

 Tenho a coragem de ser quem eu sou (com Thiago Theo) - Temporada 3 #livresdocasulo - Episódio 6 | File Type: audio/mpeg | Duration: 4110

Nas palavras do queridão, THEO: Comecei meu processo de autoconhecimento em uma viagem, sozinho, para a Austrália. Quis ir para um lugar longe e que não conhecia ninguém para poder ser eu mesmo. Eu não estava feliz com quem eu era e precisava me descobrir. Hoje, eu entendo que não precisaria ir para Austrália pra encontrar isso. Lá eu conhecia muitas pessoas de diversos países e aí começou um processo de expansão de consciência, de ampliar a mente. Saí de uma cidade e um país onde as pessoas se importam com a vida alheia e na Austrália acessei uma cultura onde as pessoas não estão nem aí para o que o outro faz, veste. Fui em buscar de melhorar o inglês e tentar me reencontrar como ser humano e lá cresci muito como ser humano, foi muito importante para a construção da pessoa que sou hoje. Voltei ao Brasil para assumir uma escola de fotografia no Rio de Janeiro. Sempre tive a consciência de que sou um ser humano em evolução diária e foi isso que me fez ir para o treinamento. No Metamorphosis eu conheci os conceitos e como funciona o autoconhecimento, sobre crenças limitantes, como nossa mente nos limita e mudou minha forma de entender as coisas. Na fotografia, a sombra mostra de onde está vindo a luz, onde está a luz. E é assim na vida, a gente só consegue iluminar a nossa vida, olhando para sombras, permite saber e reconhecer que somos seres de luz. No treinamento, entendi a importância de eu assumir minhas missões e a necessidade de poder brilhar, de ser quem eu sou, e poder acreditar que o que eu faço pode modificar pessoas e aí quis criar uma escola de fotografia humanizada, que não fosse no processo tradicionalmente industrial. A fotografia é um despertar do entendimento de que a gente vê o que a gente é. O mundo que eu enxergo tem a ver com quem eu sou e com as minhas referências. Para ter uma fotografia autêntica, original, você precisa saber quem é você. Vivemos em um mundo visual, mas as pessoas são analfabetas visuais. Eu entendi que eu precisava brilhar para que outras pessoas pudessem brilhar também. É sobre melhorar o mundo para a geração dos meus filhos. A minha fotografia não é sobre as imagens que eu faço, é sobre as experiências que eu vivo. O Thiago antes dos treinamentos, era alguém que estava caminhando, mas sem saber o que estava acontecendo. Hoje eu sei que sou um ser humano, caminhando e, a cada passo, sabendo quem eu sou. Estou muito feliz e consciente da minha luz.

 Fiquei mais dono de mim (com Manolo Moreno) - Temporada 3 #livresdocasulo - Episódio 5 | File Type: audio/mpeg | Duration: 3068

Nas palavras do queridão, MANOLO: Quando fui fazer o treinamento, andava bastante chateado e preocupado, pois havia tido um episódio de sequestro, posteriormente um acidente de carro, e ainda estava em meio a uma separação. Eu nunca tinha passado por um processo como o treinamento Metamorphosis. Eu não esperava nada daquilo, foi algo bastante impactante, positivamente falando. O processo de tomada de decisão se tornou muito mais simples, após o treinamento, inclusive em relação à separação. Parece que eu fiquei mais dono de mim, se se importar com as opiniões alheias. Profissionalmente, eu era supervisor de uma equipe e me ajudou bastante, pois eu tinha que tomar decisões rápidas e assertivas. Tive grande clareza de como lidar com pessoas, com ser humano. Como equipe de treinamento, a dedicação de todos, em cada detalhe, para mim é o grande diferencial e grande aprendizado do que é se dedicar com amor, se importar com o ser humano que está ali no treinamento. Todo esse processo de desenvolvimento fez de mim um ser humano muito mais maduro, mais seguro e decidido para tomar decisão e aprendi a dizer não. Mudou minha forma de me comunicar e agir.

 Comecei a me Conectar Comigo Mesma (com Renata Nogueira) - Temporada 3 #livresdocasulo - Episódio 4 | File Type: audio/mpeg | Duration: 3556

Nas palavras da queridona RENATA: Minha mãe fez o treinamento e eu percebi muitas mudanças de comportamento dela e, depois de uns 6 meses que ela tinha feito, eu fui fazer. Estava começando a vida, numa fase de saber o que queria e foi um privilégio começar minha jornada de desenvolvimento aos 21 anos. O que eu mais sentia era uma insegurança para me aprofundar nos relacionamentos amorosos. Foi uma grande descoberta entender que era eu quem freava esses relacionamentos e poder resolver. Eu era rodeada de muitas pessoas, sempre estava com muita gente. Depois do treinamento eu me dei conta de que isso me cansava muito e que eu não queria, não tinha essa necessidade de estar com tanta gente. O treinamento mexeu muito comigo, fiquei uma semana muito introspectiva e olhando para dentro, para mim. Foi um momento muito importante porque comecei a me conectar comigo mesma, a entender que a pessoa mais importante da minha vida sou eu, comecei a não querer ir a alguns lugares e respeitar isso. Passei a me perguntar, antes de fazer as coisas, se eu realmente queria aquilo. Até hoje eu me pergunto “Eu quero fazer isso?”. Antes eu ia lá e fazia, não importava se eu queria ou não queria. Primeiro comecei a descobrir o que eu não queria na minha vida, incluindo local de trabalho e fui eliminando tudo o que não queria na minha vida. Eu nunca achei que iria me casar. Eu nunca achei que encontraria uma pessoa, não conseguia me entregar. Na realidade, eu achava que era livre, mas não era livre. Comecei a me sentir livre dos julgamentos. Isso me deu mais liberdade, mais aceitação.

 Adotei uma nova filosofia de vida (com IVAN) - Temporada 3 #livresdocasulo - Episódio 3 | File Type: audio/mpeg | Duration: 2562

Nas palavras do queridão IVAN: Na minha vida, eu não tinha muito consciência das coisas e agia por impulso.  Estava buscando me alinhar e ser um cara mais seguro e escolhi a Tamer Treinamentos pela seriedade que me passou. Desde o início eu vi o respeito pelas pessoas, um critério muito sério e de responsabilidade com as pessoas e de não sacanear ninguém, senti um comprometimento enorme de toda a equipe com os seres humanos que estavam ali. Foram os 3 dias mais incríveis da minha vida. Foi fantástico. E a chave que vi ali foi o amor. Eu me percebia muito inseguro nas minhas decisões, tanto nas questões pessoais quanto profissionais. Mesmo entendendo que eu tinha capacidades técnicas, me gerava certa insegurança para realizar. E vivia muito deixando a vida me levar e precisava decidir um norte para minha vida e o caminho do autoconhecimento era a escolha certa. Acreditar que eu era capaz e confiar em mim, fez com que eu me tornasse uma pessoa mais segura em todos os sentidos. Foi um gatilho para uma série de coisas positivas que acontecem até hoje. Logo em seguida ao treinamento, decidi morar sozinho, fui tocar a minha vida, um desafio muito grande e totalmente prazeroso, podendo ficar mais tempo comigo mesmo.  Me sinto, desde então, uma pessoa muito mais centrada, mais segura, sabendo que as coisas têm seu tempo para ocorrer.  A filosofia de adotar o ganha-ganha na em todas as áreas da minha vida, substituir a competição pela colaboração, foi algo fantástico. Eu era um fanfarrão, mulherengo, há um abismo enorme entre a pessoa que eu era e a pessoa consciente que me tornei. Hoje me considero uma pessoa totalmente livre.

 Me considero uma pessoa mais livre e de sucesso (com Guilherme Gregory) - Temporada 3 #livresdocasulo - Episódio 2 | File Type: audio/mpeg | Duration: 4255

Nas palavras do queridão GUILHERME: “A forma como eu vivo hoje mudou bastante em relação ao que era, antes do treinamento. Nunca tinha tido contato com processos de autoconhecimento e autodesenvolvimento. Eu sentia que a minha vida estava tudo uma maravilha, mas eu não sabia que não sabia, desconhecia alguns pontos cegos da minha vida.  O que aparecia na minha vida, estava bom. E fui fazer o treinamento por indicação de alguns amigos e por observar os resultados que as pessoas que haviam feito o treinamento tinham. Eu não sabia que tinha questões a resolver, achava que não tinha nada para resolver. Você acha que vive, mas está sobrevivendo, vivendo daquilo que te dão. E eu estava neste grupo de pessoas, mas sem saber, até fazer o treinamento. Eu desconhecia que era apenas um sobrevivente. Cheguei no treinamento com as áreas da vida desequilibradas e com a vida despropositada. Mas não tinha consciência disso, só fui a ter esta clareza no processo de treinamento.  A régua estava nivelada por baixo, eu vivia uma vida medíocre, sem saber. Muitas questões vieram à tona e ficaram claras, somente após o treinamento. Eu me importava muito com o que as pessoas pensavam. Tinha feito uma escolha profissional e estava em um ambiente que não me agradava, sem propósito no que fazia, estava pensando em largar tudo e tinha engordado 20 Kg, estava em um processo ‘ladeira abaixo’. Estava vivendo para fugir do sofrimento. O treinamento me trouxe uma clareza da importância do pilar familiar na nossa vida. E eu consegui resgatar uma relação familiar, após o treinamento. Entendi, dentro do treinamento, que era uma demanda da minha essência. Entendi que esta questão familiar me impedia de ser quem eu gostaria de ser. Eu tinha estado atual e não sabia o estado que eu desejava nas áreas da minha vida.  Aprendi uma estrutura vencedora que eu aplico a qualquer área da vida. É muito bom você ter a liberdade de definir o que quer e ser livre para executar, saber que é possível. Me considero uma pessoa mais livre e de sucesso.”

 Comecei a me amar (com Paula Oliveira) - Temporada 3 #livresdocasulo - Episódio 1 | File Type: audio/mpeg | Duration: 3069

Nas palavras da convidada, PAULINHA: “A experiência do treinamento foi um divisor de águas na minha vida. De lá para cá, muita coisa mudou, eu passei a me libertar, tirar as amarras que me prendiam e ampliei a minha visão de mundo.  Trabalho em um ambiente que é muito desafiante, principalmente para uma mulher. Precisei enfrentar machismo, assédio moral e sexual. A gente quer fazer melhor, quer mudar o mundo. Você precisa querer e estar aberta ao processo, que é constante, não acaba. Hoje, em 2021, eu sou uma pessoa muito melhor do que eu era, em 2009 quando iniciei a minha jornada. No treinamento, aprendi sobre quem eu era e como poderia ser quem sou. E de lá para cá, vim melhorando gradativamente. Eu tinha uma questão séria de falta de amor-próprio, uma baixa autoestima. E isso me gerou diversos problemas ao longo da vida por não saber me posicionar. Eu sempre aceitei tudo que me diziam.  Saí de um relacionamento abusivo, mas que eu não conseguia enxergar que era abusivo. A primeira grande descoberta que fiz é que não me amava e depois do treinamento eu comecei a me amar. É como se você fizesse uma cirurgia de catarata, você tira o que te impedia de enxergar e você consegue ver que é capaz de fazer muitas coisas que você não imaginava antes. E o que mais me impactou foi em um relacionamento com chefe que praticava relacionamento abusivo e sempre me fazia chorar. Até que voltei do treinamento e falei para ele que não derramaria mais uma lágrima. Que ele poderia até me demitir, mas fazer o que fazia, não mais, e foi assim. Outra questão é que eu ia engolindo os problemas, por não conseguir dizer não e ia engordando com os problemas. E depois consegui me posicionar, entender que está ok se a pessoa não quiser me amar. Sempre tive o sonho de ser mãe, mas não imaginava ser capaz. E, hoje, a Maitê é o meu presente. Ela é a minha oportunidade de fazer diferente. De mudar padrões de relacionamentos da minha família. Eu estou quebrando padrão, estou fazendo diferente.”

 Descobri coisas que não via com clareza (com Caio Ferreira) - Temporada 2 #vidadejornadeiro - Episódio 10 | File Type: audio/mpeg | Duration: 4786

Nas palavras do jornadeiro CAIO: “Sempre fui muito conectado com o todo, e tinha a necessidade de buscar algo mais. Cheguei um momento na minha vida em que sentia que eu mesmo não estava me aguentando e precisava encontrar uma outra forma de ser. Frequentei algumas religiões na minha vida, mas a busca que eu sinto vai além da religião, é a busca do autoconhecimento. Eu tinha uma forma de ser extrovertida e que facilitava o contato social e eu gostava de ajudar, sempre fui muito amigo e um amigo dedicado, conversava com as pessoas, mas tinha a minha forma de ser, o meu eu que fazia com que as pessoas ou me amassem ou me odiassem. E, ao mesmo tempo, sentia que tinha algo que não estava encaixando. Eu não conseguia ser totalmente quem eu era, tinha alguns conflitos internos. Comecei a fazer terapia e buscar entender uma questão relacionada ao meu pai. Esse foi o início do meu trabalho de autoconhecimento. No ano passado comecei acompanhar às lives e via que, tudo que você falava, era o que eu estava buscando. Percebi que você tinha ferramentas para oferecer para o autodesenvolvimento que eu não estava encontrando no meu dia a dia. Isso me ajudaria a dar outros passos na minha caminhada. Pensei ‘É isso que eu quero’. Dentre todas as opções de mercado, escolhi entrar na Jornada pela confiança e por saber que você faz seu trabalho com maestria. Pela sua história, eu sabia que o que você estava propondo entregar, eu receberia. Quando comecei a Jornada, logo de cara, já tive resultado, descobri a emoção que mais me limitava. Apesar de estar na caminhada do autoconhecimento há muito tempo, comecei a descobrir coisas que eu não sabia ou não via com clareza como conseguir enxergar com a Jornada. Eu vejo que, apesar de haver um nível de complexidade no conteúdo da Jornada, tudo é muito simples, é possível a todos. Muitas coisas positivas aconteceram, desde que eu entrei na Jornada. E tem algo que as pessoas estão manifestando é que eu estou me comunicando melhor.  Todo ferramental que venho aprendendo na Jornada vai me ajudar a ter clareza e conseguir ajudar outras pessoas. Isso foi algo que sempre quis. Hoje estou mais ligado, em estado de presença. Ampliei minha percepção. É como seu antes da Jornada eu tivesse uma internet de 5MB e hoje eu tenho internet de 240 GB, estou conseguindo perceber muito mais coisas, ampliou muito meu senso de percepção. Minha capacidade de ver o mundo e a vida se ampliou. Estou vendo um mundo novo.”

 Eu me descubro todo dia (com Carol Figueiredo) - Temporada 2 #vidadejornadeiro - Episódio 9 | File Type: audio/mpeg | Duration: 5361

Nas palavras da jornadeira CAROL: “Estou na busca do autoconhecimento há muito tempo, comecei buscando totalmente sozinha, em livros, textos, vídeos, até que encontrei a Jornada da Plenitude.  Durante a Jornada percebi que eu poderia funcionar de forma diferente. Curioso que, assim como identifiquei alguns pontos em que posso funcionar diferente como pessoa, como filha, irmã, esposa, me descobri uma nova professora. Eu saí do Brasil com a certeza que não entraria mias em uma sala de aula. A Jornada me fez repensar. Quando comecei a Jornada imaginava descobrir algumas coisas relacionadas a outras áreas, mas acabou interferindo em mim como professora também, havia pontos cegos que eu não enxergava. Em 2012, 2013, passei por uma situação muito conturbada da minha vida. E comecei a buscar, inconsistentemente, coisas soltar e que não me diziam muita coisa. Especificamente na Jornada, eu vim porque não estava feliz, sentia que buscava aprovação no outro, não tinha um propósito definido e sentia que precisava da aprovação, de achar que a minha família tinha orgulho de mim. Eu tinha um padrão de sempre buscar pelo outro, não por mim. Quando cheguei na Jornada, já tinha ideia de quem eu era, já não ligava tanto para aprovação dos outros, mas tinha questão de medo do abandono, de organização financeira, da própria profissão. Eu sabia que tinham coisas para melhorar e melhorar em relação a minha comunicação e comportamento muito reativo. Tive um grande insight quando me dei conta de que estava repetindo um padrão que eu sabia que não funcionava, eu estava repetindo coisas que eu sabia que não funcionaria. Porém, desta vez, eu me dei conta. Saber colocar o foco no lugar certo foi uma das conquistas mais interessantes para mim, seja qual for a área da vida. Neste ponto, é como se fosse mágica, depois que você aprende o processo. A gente começa a funcionar de uma forma tão diferente que parece papo de maluco, por isso é importante a comunidade dos alunos para termos com quem trocar informações e conversar sobre os desafios. Hoje tem lugares e situações que não aceito mais. Eu vagava, e hoje eu tenho bússola, eu tenho lanterna, tenho os recursos necessários para chegar aonde eu quero.”

 Estou enxergando o mundo como realmente é (com Deborah Almeida) - Temporada 2 #vidadejornadeiro - Episódio 8 | File Type: audio/mpeg | Duration: 3467

Nas palavras da jornadeira DEBORAH: “A partir da minha juventude, fui proibida de fazer muitas coisas que gostaria de fazer, devido a imposições da família.  Meu sonho era trabalhar como artista, mas como criança adaptada, acabei aceitando as imposições e não tinha vontade de fazer outra coisa. Fui excelente na minha carreira e bem-sucedida, mas hoje, tendo passado pela Jornada da Plenitude, tenho consciência de que perdi muito tempo da minha vida. Às vezes me sentia engessada por esse padrão, pelo medo de não corresponder, de ter que ser ‘certinha’. A jornada veio em um momento em que decidi mergulhar para dentro de mim. Porque sempre tive muita alegria de viver, de bem com a vida, mas na hora de mergulhar em mim e me avaliar sempre fiz de maneira muito superficial. Agora, com 66 anos, fui enxergar o mundo, minha mãe, como realmente são e não como havia idealizado na minha mente. Conheci muitas coisas, Tony Robbins, Eckhart Tolle, tive contato com PNL e comecei fazer curso de desenvolvimento pessoal, mas ouvi algumas coisas que me travaram e não fez mais sentido para mim. Comecei te ouvir e acho de uma autenticidade, de uma simplicidade e caiu como uma luva. Eu adoro a maneira como você faz, como você conduz. E tenho um conteúdo muito rico e que vou ter para sempre, muito, muito bom. Estou conseguindo neste momento, me relacionar melhor com as pessoas, já em vejo evoluindo quanto a isso, e encontrei uma forma de me doar para a sociedade. No relacionamento com minha mãe, estou vendo falhas que não via e, mais, consigo falar, me posicionar com ela. E me vejo, me percebo uma pessoa menos superficial.”

 Estou muito mais segura e centrada de mim. (com Monique Fernandes) - Temporada 2 #vidadejornadeiro - Episódio 7 | File Type: audio/x-m4a | Duration: 3560

Nas palavras da jornadeira MONIQUE: “Eu não viajava de avião e isso foi determinante para eu decidir entrar no processo de autoconhecimento e autodesenvolvimento. Desde então, venho em um processo de mudança, de questionamento e mudança de vida total, de workaholic para uma pessoa que tem horários para trabalhar, para se divertir. E como eu era workaholic, não havia focado em meus relacionamentos. E quando entrei na Jornada, o principal objetivo foi trabalhar os relacionamentos. Não pensei duas vezes para entrar na Jornada, assim que fiquei sabendo, até porque já conhecia os resultados que eu poderia ter com o Tamer. Um dos primeiros resultados que tive com a Jornada foi sobre comunicação. O curioso é que sou comunicóloga, formada em Comunicação Social e jornalista, e aprendi coisas na Jornada que nunca aprendi na faculdade. Eu tinha um desafio muito grande de entender que a visão de mundo da outra pessoa com a qual eu me comunico pode ser diferente da minha. Aquilo explodiu a minha cabeça e ajudou a melhorar muito a minha comunicação com as outras pessoas.  Mudou a forma como eu me comunico com as outras pessoas e do jeito que eu escrevo. E me fez entender a estrutura por trás dos meus relacionamentos que não deram certo.  Eu tive a clareza de que eu não olhava para a estrutura que sustentava uma forma de agir. E quando me dei conta disso, ficou mais fácil reverter a situação e entender onde precisava mudar. Eu consegui descobrir sozinha, somente com os conteúdos da Jornada, que o que me impedia de conseguir o que eu queria, era eu mesma, questões ligadas a rejeição e autossabotagem. E, hoje, após a Jornada, estou aprendendo a me pegar nas ciladas da mente. Me pego em diálogo interno negativo e paro. A Monique, antes da jornada, era muito mais ansiosa, estava bem perdida, por conta de um momento pessoal, eu estava em um momento de readaptação da minha vida. E no meio da Jornada, cheguei a conclusão de que estava em um relacionamento abusivo. E, a Monique depois da jornada, conseguiu se encontrar neste novo cenário, muito mais segura e centrada em mim.”

 Tenho administrado muito melhor os meus sentimentos. (com Amanda Aguiar) - Temporada 2 #vidadejornadeiro - Episódio 6 | File Type: audio/x-m4a | Duration: 3555

Nas palavras da jornadeira AMANDA: “Sou uma pessoa em busca da minha melhor versão e foi por isso que cheguei na Jornada da Plenitude. Quis me tornar uma pessoa melhor, depois de ser mãe. Tenho uma busca por estabelecer novos padrões e não ficar repetindo padrões. Tem áreas e assuntos, dentro do treinamento, que eu nem imaginava que precisa olhar, mexer. O conteúdo é muito denso, mexe muito com a gente. Quando você começa a revisitar campos que você desconhece, vai tudo fazendo sentido, vai tudo se encaixando. No início, minha dificuldade foi ter um novo olhar sobre as coisas, compreender o novo mundo que estava se abrindo para mim, expandir minha mente para receber tudo o que estava sendo oferecido para mim. Como minha consciência expandiu, eu fico vendo as pessoas algumas pessoas não conscientes e fico tentando ajudar e a pessoa se recusa, isso me frustra. Ter essa consciência faz toda a diferença na nossa família. Meu companheiro também fez treinamento, faltava eu fazer a minha parte e hoje e poder proporcionar isso para meu filho. E hoje vejo o quanto é importante ter a base de uma família consciente. Comecei a ter um olhar mais para mim, ter um tempo para mim, me descobrir e me aceitar com minhas fraquezas e minhas qualidades. Tenho administrado muito melhor os meus sentimentos. Eu era uma pessoa sem consciência, que achava que estava tudo bem e não sabia que poderia ser muito melhor. Hoje, eu quero bem para mim e para as pessoas que estão a minha volta. Não tinha consciência de que o caminho poderia ser melhor, mais agradável, mais leve”

 Não podia viver sem saber quem eu era. (com Vanessa Moura) - Temporada 2 #vidadejornadeiro - Episódio 5 | File Type: audio/x-m4a | Duration: 2490

Nas palavras da jornadeira VANESSA: “Quando eu intencionava algo e conseguia, achava que era sorte, me achava uma pessoa de sorte. E hoje, com a jornada, eu vi que isso é devido ao foco e intenção. Me fizeram uma pergunta de quem era a Vanessa, na essência e eu não soube responder. Fiquei uma noite sem dormir, pensando nisso. Não era possível eu viver sem saber quem era. Ali eu entendi que não poderia continuar assim, eu tinha de fato que entender quem era eu, quais eram os meus problemas. Foi quando fiquei sabendo do treinamento, da Jornada da Plenitude e entendi que era a oportunidade de eu de fato entender e trabalhar minhas questões. Hoje eu consigo aplicar de maneira consciente na minha vida as coisas que estou aprendendo na Jornada e algumas coisas que eu já acreditava e hoje estão fundamentadas. Em relação à doença que tive, me fez enxergar além do problema, ver que tinha uma solução. Percebi uma melhora, uma mudança em relação ao meu relacionamento com a família. E me ajudou a aceitar o desafio da nova função no trabalho, não seria possível se eu não tivesse na Jornada. A Jornada me fez abrir um véu para poder enxergar quem realmente eu sou e o que preciso fazer para mudar. Não é fácil, mas é recompensador, por isso que eu acredito e indico, de olhos fechados, para qualquer pessoa.” Deixe seu comentário, recomende este vídeo para alguém que pode se beneficiar deste conteúdo. Não deixe de se inscrever neste canal, onde compartilho novos conteúdos, toda semana!

 Adquiri maior controle emocional (com Rodrigo Freitas) - Temporada 2 #vidadejornadeiro - Episódio 4 | File Type: audio/mpeg | Duration: 2540

Nas palavras do jornadeiro RODRIGO: “Sempre fui independente e de ir atrás do que eu queria. Depois de estar estabilizado na carreira militar, senti que aquilo não preenchia mais meu coração e tomei decisão de sair. Eu não trabalho com sonho, trabalho com metas. Coloco no papel e vou atrás. Quando resolvi entrar para Jornada, eu vinha da perda do meu pai, estava difícil de superar e eu resolvi que precisava virar a página e ser referência para meus filhos. Quero ser uma pessoa melhor, para ser o melhor pai melhor que meus filhos podem ter. O primeiro ganho imediato, com a Jornada, foi controle emocional. Muita coisa me tirava do eixo fácil. Expansão da consciência, ampliar meu modelo de mundo me ajudou a perceber coisas que eu omitia.”

Comments

Login or signup comment.